Violino, Orquestra de Cordas

Brasileiro, natural de Juiz de Fora, Minas Gerais, Dhiego Lima iniciou seus estudos musicais aos sete anos, passando pelo piano, guitarra e mais tarde violino. Entre 2003-2008 fez o curso de bacharel em música/violino pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, sob orientação do professor Michel Bessler, durante o qual recebeu prémios e bolsas de estudo na própria instituição e para participações em festivais no Brasil e exterior, nomeadamente Alemanha. Tem especialização em música de câmara pelo Conservatório Brasileiro de música, concluída em 2012, na classe do professor David Chew. É mestre em Ensino de Música –violino e classe de conjunto pela Escola de Artes Aplicadas do IPCB/ Castelo Branco, na classe dos professores Augusto Trindade e Alexandra Trindade. Tem vasta experiência orquestral, tendo participado enquanto estudante das orquestras: Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFRJ, Orquestra Sinfónica Brasileira Jovem (sendo concertino em diversos concertos), Orquestra Petrobrás Sinfónica Jovem, Orquestra de Câmara do Conservatório Brasileiro de Música, onde atuou como concertino, chefe de naipe, solista, incluindo a gravação em direto das Quatro Estações de Vivaldi como violino principale. Profissionalmente, atuou como convidado na Orquestra Sinfónica Brasileira, Orquestra Sinfónica Nacional da UFF, Orquestra Petrobrás Sinfónica, Orquestra do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Orquestra de Câmara da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, nesta diversas vezes como solista, Orquestra Sinfónica do Paraná, Camerata Antiqua de Curitiba, Orquestra Sinfonia Brasil, inclusive como solista, Orquestra de Câmara da PUC Paraná, Orquestra Sinfónica de Ponta Grossa, como concertino, solista e sendo primeiro violino do quarteto e quitento da mesma e Orquestra Sinfónica SCAR. Em 2008 foi aprovado em concurso público para a Orquestra Sinfónica Nacional da UFF, tendo também atuado como chefe de naipe e assistente de concertino. No ano de 2014 passou a integrar a Orquestra Filarmónica da Universidade Federal do Paraná, onde atuou como concertino, solista, professor e preparador orquestral. No âmbito de música de câmara, foi vencedor de concursos nacionais e internacionais, sendo seus trabalhos de maior destaque o Duo Lima-Lundberg, Quarteto de Cordas da UFPR e Ensemble Móbile – grupo de música contemporânea, onde lhe foram dedicadas obras e realizou diversas estreias mundias. Foi concertino da orquestra no evento principal da visita do Papa Francisco ao Rio de Janeiro em 2013, com gravação pela Som Livre. Participou de várias masterclasses com renomados professores, entre eles Theodora Geraets, Kurt Masur, Alexander Trostriansky, William Fedkenheuer, Rebecca McFaul, Felicia Moye, Routa Kromovitz, Alvaro Gomez e ICE – International Contemporary Ensemble. Foi aluno laureado na XXVIII Oficina de Música de Curitiba e na VI Semana de Música de Ouro Branco. Na música popular já partilhou o palco com Toquinho, Vanessa da Mata, Bibi Ferreira, Eagle-Eye Cherry, Ana Botafogo, Cuca Roseta entre outros. Em setembro de 2018 estabeleceu-se em Portugal, onde foi aprovado em concursos para lista de reforços das seguintes orquestras: Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, Filarmonia das Beiras e Orquestra da Costa Atlântica. Atuou como violinista convidado na Orquestra Clássica do Centro, Orquestra Sem Fronteiras, inclusive como concertino, Orquestra do Arco Ribeirinho, e Orquestra Barroca – Concerto Ibérico. Atua regularmente junto à Orquestra Filarmónica Portuguesa, tendo atuado inclusive como chefe de naipe. Foi professor substituto de violino, violeta e classe de conjunto na Academia de Música e Dança do Fundão no ano 2019-2020 e é atualmente professor de violino e classe de conjunto da Academia de Música de São João da Madeira.