Violino

Entre 1980 e 1985 Richard estudou violino e composição no Trinity College of Music, Londres, com Emmanuel Hurwitz, o concertino do English Chamber Orchestra e do Melos Ensemble. Em 1985 obteve a Licenciatura LTCL em ensino de violino do Trinity College of Music. Fez um ano de pós-graduação em estudos da orquestra no Goldsmiths College do London University. Durante sete anos trabalhou como violinista freelance para as orquestras principais de Londres, como por exemplo The Philharmonia e BBC Concert Orchestra. Também teve a oportunidade de tocar com as orquestras do West End como por exemplo a orquestra de Shirley Bassey e de Engelbert Humperdinck. Em Londres em 1984 foi membro fundador do grupo \'Shelleyan Orphan\', um grupo pop culto que mais tarde partilhou palcos com grupos como \'The Cure\' e \'Jesus and Mary Chain\'. Compôs e produziu música para nove produções teatrais levadas à cena em Londres. A sua partitura para \'Birdy\' de William Wharton, estreou no Comedy Theatre no ‘West End’ de Londres, em 1997 e em Philadelphia, nos Estados Unidos no ano seguinte. A sua música para \'Birdy\' foi nomeada por o prémio \'Barrymore Award\' nos Estados Unidos. Em 2000, em parceria com Natalia Pikoul compôs e produziu música para uma produção para teatro de ‘Les Liaisons Dangereuses’, (Tournée nacional Grã-Bretanha). Vive em Portugal desde 1993, a trabalhar como violinista, professor de violino e orquestra de cordas, efetivo na Academia de Música de SJM. Com a Orquestra Nacional do Porto, foi violinista, editor de partituras e realizador de arranjos. Em 1997 foi solista em palco no Teatro Nacional S. João, Porto, na produção de ‘Os Gigantes da Montanha’ de Pirandello, produção de Giorggio Corsetti. Foi fundador e primeiro violinista do quarteto de cordas \'Concordas\' com elementos da Orquestra Nacional do Porto. Entre 1994 e 2003 \'Concordas\' realizou centenas de concertos e espectáculos incluíndo actuações ao vivo no Canal 1 da RTP. Concordas tocou na ocasião do casamento de D. Duarte, Duque de Bragança no Palácio de Queluz em 1995. Richard fundou o Ouarteto Lyra em 2003 com David Wyn Lloyd, Jed Barahal e Suzana Lidegran e o quarteto realizou inúmeros concertos com os instrumentistas mais conhecidos de Portugal, por exemplo guitarrista Dejan Ivanovic e clarinetista Carlos Alves da Orquestra Sinfónica de Casa de Música. Em 2006 Quarteto Lyra foi convidado pelo Quarteto Borodin da Rússia para actuar com o Quarteto Borodin na Casa da Música, Porto. Em 2005 Richard ganhou um interesse especial na produção de filmes. Tanto que, filmou, gravou e publicitou inúmeros concertos para diversas entidades, quer a nível pessoal, quer profissional para a Academia de Música de SJM e outras escolas, grupos e orquestras profissionais, tal como a Orquestra Clássica do Centro, Coimbra. Em 2013 Richard foi convidado pela Associação Cultural Alão Morais para se tornar Diretor Pedagógico da Academia de Música SJM. Ele aceitou esse compromisso durante alguns meses – contudo, na altura decidiu que preferia dedicar-se mais ao trabalho criativo e não administrativo. Os alunos de Richard e a sua orquestra de cordas têm vindo a tocar, regularmente e durante mais de duas décadas, em eventos municipais, tanto na nossa cidade, como fora dela, tendo vencido várias competições, as quais tiveram lugar em grandes locais de concertos nas cidades do Porto, Gaia e Aveiro. Em 2018 O Rotary Club de SJM realizou um jantar em homenagem a Richard, como \'Profissional do Ano\'. Em Setembro 2020 Richard vai completar 27 anos como músico e professor em Portugal. Sempre viveu na cidade de S. João da Madeira a trabalhar na Academia de Música SJM.